domingo, 5 de abril de 2009

Como surpreender o Coelhinho da Páscoa!



A menina estava morrendo de curiosidade! Pelo menos uma vez na vida, queira porque queria ver o Coelhinho da Páscoa!



Todos os anos preparava um bonito ninho e na véspera do domingo de Páscoa o colocava ao lado da cama para o Coelhinho encontra-lo durante a noite. Sabia que de manhã o ninho já não estaria mais lá, e sim escondido em qualquer outro lugar da casa. Sempre recheado de guloseimas e coisas boas para comer!
Para não deixar dúvidas que aquele ninho era o dela, prendeu um cartão com o seu nome na alça do cesto.
O Coelhinho só apareceria durante a noite. No ano anterior tentara ficar acordada, pois queria dar uma boa olhada nele. A idéia de ficar acordada não funcionou e ela sabia que nem adiantava tentar novamente, pois não daria certo.
Depois de muito pensar acabou tendo uma idéia brilhante: poderia amarrar um cordão comprido unindo o cestinho ao dedão do seu pé! Assim, quando o Coelhinho chegasse para pegar o ninho e colocar as guloseimas, ele teria que puxar o cordão e ela acordaria! Seria a sua grande chance de dar uma boa olhada no querido e misterioso Coelho da Páscoa!






Ela sabia que coelhos adoram comer couve e cenouras e deu um jeito de providenciar um lanche, para ele. Conseguiu folhas de couve e uma cenoura amarelinha bem crocante e as colocou dentro do cesto. Assim ele não sentiria fome durante a noite!




Quando chegou a hora de dormir, deu um beijo de boa noite no papai e na mamãe e foi correndo para o seu quarto dar os últimos retoques na armadilha secreta!
Pegou o cordão e amarrou uma das pontas na alça do cesto que estava no chão. A outra ponta, ela a prendeu bem firme, no dedão do seu pé direito.
Depois entrou na cama e se cobriu, tomando muito cuidado para não esticar demais o fio.




Sua mãe, lá da porta, vendo que a filhinha já estava deitada, lançou-lhe mais um beijo e apagou a luz.
A menina estava sem sono e ficou deitada no escuro pensando:
–Será que finalmente vou conseguir ver o Coelhinho? Como será que ele é? Será grande, do tamanho do meu pai? Vou ficar com medo? Ou será que ele é pequenino, igual ao coelho que eu vi na casa do Jorginho?
Pensando nessas coisas, os olhos começaram a pesar e ela nem se deu conta quando pegou no sono.


Quando acordou, na manhã seguinte, lembrou-se da armadilha que armara para pegar o visitante noturno. Sentiu que o cordão ainda estava firmemente amarrado no dedão do pé. Foi puxando devagarzinho para ver se o ninho ainda estava lá. O cordão veio todo e não tinha ninho, nem nada, na outra ponta.


Levantou-se, num salto, e olhou debaixo da cama. Nada! O ninho havia desaparecido! Deu uma risada e pensou:
– Coelhinho passou por aqui, pegou o ninho e o escondeu!
–Deve estar em qualquer lugar desta casa, - disse, enquanto procurava se vestir o mais rápido possível. Depois não foi difícil encontrar o seu ninho, pois ele estava debaixo do aparador da sala.


Transbordava de guloseimas. Tinha até um ovo grande, que fazia um barulhinho quando era sacudido!
Depois de comer um ovinho de chocolate branco e de devorar as duas orelhas do coelho de chocolate, começou a pensar porque não havia se acordado na hora em que o Coelhinho viera buscar o seu ninho. Foi examinar o que sobrava do cordão e viu que ele estava muito curto, como se tivesse sido cortado.



–Ahá, foi isso que aconteceu, - pensou, depois de examinar e ver o pedaço de fio ainda preso na alça do cesto.
– Este Coelhinho tem dentes muito afiados e roeu o cordão!
Com isso, a menina se convenceu de que o Coelho da Páscoa era bem mais esperto do que ela imaginava.

–Não tem importância, matutou, no ano que vem eu vou pensar num plano melhor ainda e bem mais elaborado. Eu quero ver o Coelho da Páscoa! Eu preciso vê-lo!
–––
E assim termina a história da menina que queria surpreender o Coelhinho e não conseguiu!
Escrevam contando como foi a Páscoa de vocês. Estou esperando as cartinhas!
Feliz Páscoa para todos! Um beijão da Vovó Moina

Um comentário:

  1. Adorei a história!
    O blog está ótimo, parabéns!

    ResponderExcluir